Reflexões‎ > ‎

FEB Transferida do Sardoal Para Almeirim

Publicado a 08/06/2010, 11:18 por Luís Gonçalves

FEB Transferida do Sardoal Para Almeirim

A Força Especial de Bombeiros que está instalada no concelho do Sardoal vai ser transferida para o concelho de Almeirim, segundo garantiu o vice-presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro (PS). A autarquia tem estado a negociar com o Governo a instalação desta força, também conhecida por “Canarinhos” e vai ceder um terreno para a construção das instalações que vão acolher cerca de 50 elementos.


Em Março já tinha sido anunciado também a deslocalização para Almeirim de duas estruturas nacionais, a unidade de reserva logística da protecção civil e o Centro Táctico de Comando. Antes a autarquia já tinha conseguido a concentração do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) no concelho. Com todas estas estruturas, Almeirim passa a ser “o concelho com maior concentração de meios da protecção civil no país”, realça Pedro Ribeiro.


Para a instalação da Força Especial de Bombeiros (FEB), a autarquia vai ceder um lote de terreno na zona industrial da cidade, ao lado de outros dois que já estão reservados para as futuras instalações do CDOS e para a unidade de reserva e o Centro Táctico de Comando. A FEB é uma unidade profissional de bombeiros com capacidade para intervir em qualquer situação de protecção e socorro, com equipas que podem ser transportadas em helicópteros.


Ainda não há uma data para que todas as estruturas comecem a funcionar nos terrenos cedidos pela autarquia. Recorde-se que o CDOS, que operava em instalações espalhadas por Tomar e Santarém, já funciona na cidade em instalações que foram arrendadas pela câmara no Lezíria Retail Park. Até agora o município tem pago 2.500 euros mensais pelo espaço. Mas segundo Pedro Ribeiro, no âmbito das negociações que têm vindo a decorrer com o Governo e que permitiram a instalação dos “Canarinhos” na cidade, está acordado que a partir de agora vai ser a Autoridade Nacional de Protecção Civil a assumir o custo do aluguer das instalações, até que esteja pronto o novo edifício para o CDOS.

Aquando da instalação do comando distrital em Almeirim, a escolha da localização foi justificada com o facto de a cidade estar numa zona central em relação à região e ao país e por estar servida de uma boa rede rodoviária com acessos rápidos à Auto-Estrada nº1 e Auto-Estrada nº13. Condições que são apontadas agora também como fundamentais para a localização das outras unidades.»


Fonte: O Mirante

 

Li esta notícia na edição on-line do semanário regional «O Mirante» e não pude deixar de me sentir surpreendido e indignado por sentir que o meu Concelho está a perder, a pouco e pouco, as poucas valências que ainda tinha.

Recordo de ter assistido, quando era Vereador a Tempo Inteiro e Vice-Presidente da Câmara Municipal de Sardoal, à assinatura de um protocolo de Colaboração entre o Município de Sardoal e, tanto quanto me recordo, o Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil, tendo como objecto a instalação da FEB no Concelho de Sardoal, em que se previa a remodelação do edifício da antiga Escola Primária de Andreus, com vista à instalação daquela força de bombeiros.

Desconheço se esse protocolo foi denunciado por alguma das partes ou se foi anulado por comum acordo das mesmas partes, mas existem factos estranhos que deveriam ser explicados por quem de direito.

Por exemplo: Refere a notícia que a Câmara Municipal de Almeirim cederá um lote de terreno para construir as instalações da FEB, do que depreendo que será o Estado a construir essas instalações, um critério diferente do que encontrava previsto no protocolo que estipulava que seria o Município de Sardoal a fazer e suportar os custos das obras.

A ser verdadeira esta diferença de critérios, importa perguntar se esta advém do facto da Câmara Municipal de Almeirim ser do PS e a do Sardoal do PSD?

 

Gostava, também de conhecer a opinião do actual Vereador Dr. Fernando Cascalheira Vasco, membro da Assembleia Municipal de Sardoal à data da assinatura do protocolo, que tanto se empenhou na celebração do citado protocolo…

 

Finalmente e perante a notícia abaixo transcrita, publicada no site do Município de Sardoal, gostaria que alguém esclarecesse se a transferência da FEB para Almeirim foi discutida pelo Presidente da Câmara Municipal de Sardoal e pelo Secretario de Estado da Protecção Civil? Porque, a não ter sido, me parece estarmos perante um grave desrespeito pessoal e institucional da parte do Secretário de Estado, o que não seria surpreendente face à habitual arrogância dos membros do Governo do Partido Socialista!...

 

«Secretário de Estado da Protecção Civil visitou Força Especial de Bombeiros em Sardoal»


Na passada Quinta-feira, dia 27 de Maio, Vasco Franco, Secretário de Estado da Protecção Civil visitou as instalações da Força Especial de Bombeiros (FEB) de Santarém, em Sardoal.

A FEB de Santarém, vulgo “canarinhos”, cuja base funciona nas antigas instalações do Centro de Saúde de Sardoal, é constituída por 45 elementos.

Esta visita enquadra-se num périplo que está a ser realizado no âmbito do início do chamado “período crítico”. Durante a sua presença no Sardoal, Vasco Franco salientou a confiança depositada nas capacidades profissionais e na formação destes operacionais, alertando que, apesar das condições climatéricas não indicarem um elevado grau de perigosidade, este factor pode mudar em qualquer momento e que é necessário estar preparado para eventuais catástrofes.

O Secretário de Estado da Protecção Civil alertou, ainda, este grupo para a importância do factor humano, ou seja, a preservação da vida humana, tanto a deles, como a das populações.·
Na altura foi anunciado, também, que a partir de 15 de Junho próximo o Helicóptero Bombardeiro Médio já se encontrará no Sardoal e em condições de ser activado.
O Presidente da Câmara, Fernando Moleirinho, salientou que a presença dos “canarinhos” no nosso Concelho transmite segurança e confiança à população e que, no que depender da Câmara Municipal, continuará a ser dado todo o apoio necessário para que este grupo de trabalho possa agir com eficácia não só no Sardoal, mas em toda a região.»

 

PARA MEDITAR

Perante estes e outros factos não resisto a transcrever, com a devida vénia, um artigo da Doutora Manuela Ferreira Leite, publicado no semanário «Expresso», que merece ser lido e reflectido e que sendo verdade para a situação nacional, também pode, com facilidade, ser adaptado, em parte, à situação local.

 

«Desorientação total


Ninguém duvida de que o país atravessa uma situação complexa.

Todos percebem que ela não resulta de uma repentina mudança do mundo ou de um inesperado surto de desconhecidos especuladores. E também se sabe que só por insulto intelectual alguém pode afirmar que as medidas de austeridade que estão a ser adoptadas constituem a nossa abnegada contribuição para a salvação do euro! Do que se tem a certeza é de que estas medidas constituem um pesado sacrifício num horizonte temporal em que não se vislumbra o fim. Neste contexto, seria essencial que os cidadãos pudessem ter confiança no rumo que está a ser seguido. Mas a confiança não se decreta nem se impõe.

A confiança constrói-se. E para a construir é necessário, acima de tudo, que se defina uma estratégia coerente e clara das opções a tomar, uma linha de conduta sem hesitações. Ora, aquilo a que temos assistido não podia ser mais contrário a tudo isto.

Se existe algum plano, ele foi elaborado sem medir as consequências, sem avaliar os resultados e sem ponderar a sua execução. Quando o que é dito hoje é desdito amanhã e se atinge o ponto de se suspenderem medidas que nem chegaram a entrar em vigor, já tudo se espera, já nada nos espanta.

O que parece claro é que o ponto mais sério desta crise está na irremediável desorientação do Governo.»

 Texto publicado na edição do Expresso de 29 de Maio de 2010

Comments