Início‎ > ‎Sardoalenses Ilustres‎ > ‎

General Alberto de Andrade e Silva

O general Alberto de Andrade e Silva nasceu no Sardoal em 15 de Maio de 1906. Tirou o Curso Secundário no Liceu de Coimbra, cidade onde frequentou os Preparatórios para Engenharia Militar na Universidade de Coimbra e, na Escola Militar, o curso de Engenharia, que concluiu em 1931.
Oficial de Engenharia, prestou serviço no Regimento de Sapadores Mineiros e no Batalhão de Pontoneiros.
Em 1940 é admitido no Curso de Estado - Maior e, no seu termo, mobilizado para os Açores desempenha funções de Estado Maior nos quartéis-generais dos Açores, de S. Miguel e do Faial. Ingressa então no Corpo de Estado – Maior.
Já Coronel, chefia a 1.ª Repartição do Secretariado – Geral da Defesa Nacional.
Comandou o Regimento de Artilharia Antiaérea Fixa e, de 1963 a 1965, é Comandante Chefe das Forças Armadas de Operações de Angola; em seguida, vai comandar a Academia Militar.
Antes da mobilização para Angola, era General Director do Instituto de Altos Estudos Militares.
Foi Adido Militar da Embaixada de Portugal em Paris e representante de Portugal em vários organismos da NATO.
Membro das Delegações Portuguesas às Conferências dos Estados – Maiores Peninsulares, assume a sua presidência em 1958.
Nomeado Subchefe do Estado – Maior do Exército e Director do Serviço Histórico -Militar, desempenha mais tarde a função de Vice - Chefe do Estado – Maior e, em 1969, atinge a posição mais elevada na hierarquia do Exército, como General Chefe do Estado – Maior do Exército.
Transitando para a situação de reserva em 1971, é então Presidente do Conselho Superior de Disciplina do Exército.
Transitando para a situação de Reserva em 1971, é então Presidente do Conselho Superior de Disciplina do Exército.
Em 1973, faz parte do Governo, como Ministro do Exército.
Em funções de magistério militar, nas quais se distingue pela sua preparação, competência, interesse pelo ensino e capacidade de direcção, foi professor na Escola Central de Sargentos, na Escola do Exército e no Instituto de Altos Estudos Militares (Cursos de Promoção a Oficial Superior, de que veio a ser Director, e Curso de Altos Comandos).
Publicou os livros «Comando», «A Batalha de Aljubarrota», «Conferências sobre Ética Militar» e «Teatros de Operações de Portugal».
Foi Procurador à Câmara Corporativa, em representação do Exército.
Da sua folha de serviços constam 20 louvores, em que são referidas as invulgares qualidades, consagradas incondicionalmente ao serviço da Instituição Militar. No último louvor, quando passou à situação de reserva e, portanto, deixava o cargo de Chefe do Estado – Maior do Exército, que exercera «com o maior interesse, aprumo e distinção», o Ministro do Exército refere «as importantes funções exercidas», quer no Comando Estabelecimentos de Ensino Militar, quer como representação do nosso País no estrangeiro», e conclui afirmando que «A carreira militar do General Andrade e Silva é um exemplo a seguir, e de tal se dá público testemunho.

O General Andrade e Silva possuía numerosas condecorações nacionais e estrangeiros, desde a Medalha de Ouro de Serviços Distintos a várias Grã – Cruzes de Ordens Militares. De todas sobressai, porém, o grau de Comendador da Ordem Militar da Torre superior de tropas em operações, quer na direcção dos mais importantes e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito, conferida pela sua acção de Comando em Campanha.

Comments